quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Ainda sobre a concepção das salas


Escrevi muito rápido nas outras postagens, então resolvi publicar as plantas perspectivadas para dar uma leitura melhor daquilo que foi proposto.

Os médicos Psiquiatras trabalham no geral sem secretária. Neste consultório específico ten-se uma espera onde se dá o acesso a antecâmara, esta distribui para as outras duas salas: a sala de trabalho (office) que dá acesso a copa e w.c.; e a sala de atendimento propriamente dito, mais limpa apenas com as poltronas e o divã.

O fundamental é a privacidade, por isso a importância do isolamento acústico. Usa-se paredes acúticas (triplas de acartonado e isolante, alvenaria de blocos de gesso ou cerâmica em alguns casos) até o teto e rebaixos em cada peça, materiais que absorvam o som e portas especiais com borrachas de vedação. Além do que não é necessária a total assepsia de outras especialidades médicas.

Em função disso, permite uma variação muito grande em cada proposta, respeitando as individualidades de cada psiquiatra. Porém antes de mais nada precisa ser um ambiente agradável sendo o espaço destinado para o tratamento da mente.

Neste consultório em particular a liberdade de criação consentida originou um resultado bastante interessante com linhas marcantes, saindo dos ângulos convencionais como já disse em outra oportunidade.
Me instiga e gosto muito do tema, que tem sido recorrente no escritório, por isso pretendo me aprofundar nele. Afinal, o trabalho no espaço feito pelo arquiteto, mexe de alguma forma com quem o vivencia.
Abraços. arq. Menna Barreto

Nenhum comentário:

ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA

O ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA , ou ATELIE   compartilhado com o arquiteto e fotógrafo Jean Peixoto tem como endereço a CLN 211, Bloco A, sala ...