terça-feira, 5 de julho de 2016

ESTUDOS DE ARQUITETURA

Abrigo, expressão cultural de uma época, relações espaciais, vivências. O estudo da ARQUITETURA vai além da técnica, tanto que é classificada pelo CNPq como uma ciência humana aplicada.
O livro "Arquitetura no Século XX", devo ter desde 1998, abrange 5 períodos de 1784 até a década de 90, quando já nos encaminhávamos para entrarmos no próximo século. Já o "The Story of Architecture" é um belo apanhado que passa até mesmo pelo vernacular, percorrendo o mundo desde a antiguidade clássica.  
Por fim, o El Museo Guggenheim Bilbao é do projeto icônico do Frank O. Gehry e é um deleite para ver a engenhosidade humana nesta área de conhecimento.
No Brasil a falta de informação e cultura faz com que as pessoas não valorizem estudos, meus colegas sabem tão bem como que eu as pessoas só reconhecem seu pequeno mundo e ignoram saberes, onde muitas vezes a própria técnica é deixada de lado, por esta falta de conhecimento. Se a técnica não é dado o devido valor, imagine falar de intenções projetuais, de formas, de composições, configurações, dos fluxos e tudo o mais que envolve o estudo do espaço.  A arquitetura não é uma verdade absoluta, tem que expressar a vontade das pessoas que viverão o ambiente - isso só diz respeito ao aspecto formal que é apenas um dos aspectos que envolve a manipulação do espaço.
O desrespeito ao conhecimento técnico e humano ocorre tanto na iniciativa privada como pública, apesar de todos gostarem dos bens de consumo produzidos por este mesmo conhecimento. Como se fosse negativo saber algo, valem mais os palpiteiros de plantão e política em benefício próprio. A pessoa simplesmente usou um pouco do seu tempo para se dedicar a algo e ter uma certa autoridade. Não é uma questão de "superioridade", nisso reside as distorções de poder. PODER sobre e PODER com, são poderes distintos que a grande maioria das pessoas não sabem diferenciar e neste ponto se encontra a dificuldade de aceitar os saberes mesmo de quem quer exercer com os outros o seu poder. Aliás a questão do poder permeia todas as nossas relações e se relaciona diretamente com o estudo em questão.  Enfim. Se a manipulação é inerente as atividades humanas em especial a arquitetura, só teremos o direito de intervir com o devido consentimento.
Na espiritualidade se diz que ninguém cura ninguém, pois a pessoa tem que querer, tem que pedir e tem que aceitar as recomendações dadas por quem buscou conhecer algo. Vale para várias áreas de conhecimento (economia e etc) e para a arquitetura. 
Saudações. Gabriel B.M. B. Gomes                                          





Nenhum comentário:

ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA

O ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA , ou ATELIE   compartilhado com o arquiteto e fotógrafo Jean Peixoto tem como endereço a CLN 211, Bloco A, sala ...